Folha do ES
Seg, 22 de Out
CIAC

Home   Política     Eleições 2018


Coligação de Casagrande deve eleger maior número de deputados federais

Coligação de Casagrande deve eleger maior número de deputados federais

Dividida em três ‘pernas’, a coligação do ex-governador Renato Casagrande (PSB) deve eleger o maior número de deputados federais nas eleições de outubro.

  Por Redação

  06.agosto.2018 às 20:33Atualizado em 06.agosto.2018 às 20:36

BRASÍLIA – AGENCIA CONGRESSO – Dividida em três ‘pernas’, a coligação do ex-governador Renato Casagrande (PSB) deve eleger o maior número de deputados federais nas eleições de outubro.

O ES tem dez vagas na Câmara dos Deputados. Seis devem ficar com os aliados do ex-governador. Devem votar cerca de 1 milhão e seiscentos mil eleitores para Câmara, votos válidos.

A situação dos aliados do ex-governador já era boa antes mesmo do PSD se aliar ao PSDB,SD,DEM e PDT, o que ocorreu horas antes do fim do prazo para registro das coligações na Justiça eleitoral.

Perna I – O PSB de Casagrande fez uma aliança com o Avante, PV, PTC e PCS e deve eleger um federal, podendo somar 210 mil votos. Essa perna beneficia a reeleição do deputado Paulo Foletto.

A segunda ‘perna’ uniu o DEM, PSDB, PDT, SD e PSD com a possibilidade de totalizar 550 mil votos mil e eleger três federais, ou quatro. Neste grupo estão os deputados Norma Ayub, Sérgio Vidigal e Jorge Silva, e o vice governador Cesar Colnago, e agora o ex-prefeito Neucimar Fraga.

Já a terceira ‘perna’ atende o PPS, PP, PHS, PC do B e Pros, podendo fazer também dois federais, se somar 390 mil votos. Neste grupo estão os deputados Marcus Vicente e Evair Melo, do PP, e o deputado estadual Da Vitória (PPS), ex-prefeito Luiz Paulo, Sandro Locutor e Givaldo Vieira.

Direita – A chapa do PSL ao governo do ES deve eleger dois federais. Estão na chapa Rodney Miranda e Amaro Neto (PRB), e Lauriete Rodrigues (PR). Calcula-se que a coligação some 360 mil votos para a Câmara, segundo avaliação dos presidentes regionais. Amaro e Lauriete são tidos como os mais viáveis.

Chapa Rose

Na chapa da senadora e candidata ao governo, Rose de Freitas (PODE), se uniram para compor coligação para a Câmara Federal o MDB, REDE, PODEMOS, PRP, PMN e Patriotas. Devem conquistar uma cadeira na Câmara, se somarem 190 mil votos.

Na chapa da senadora estão o deputado Lelo Coimbra (MDB), ex-secretário Ledir Porto (PODE), e nomes da REDE como Guto Lorenzoni e Gustavo Debiasi.

Todas essas avaliações, no entanto, correm o risco de alterações porque até dia 15 de agosto os partidos podem substituir seus candidatos. Só não podem mudar as coligações.

A coligação do PT não deve eleger nenhum federal.


Fonte: Agência Congresso

Comentários Facebook


Facebook


Newsletter


Inscreva-se no boletim informativo da Folha do ES para obter suas atualizações e novidades semanais diretamente em seu e-mail.

© 2018 Folha do ES. Todos os direitos reservados.