Folha do ES
Qui, 1 de Dez

Home   Polícia     Brasil


Policial é morto a tiros após entrar por engano em comunidade do Rio

Policial é morto a tiros após entrar por engano em comunidade do Rio

Luis Carlos da Silva, de 52 anos, deixa dois filhos e uma mulher.

  Por Redação - BLN

  24.novembro.2022 às 18:59

O subtenente da Polícia Militar Luis Carlos da Silva, de 52 anos, foi morto a tiros na noite desta quarta-feira (23) na Comunidade Cavalo de Aço, em Senador Camará, na Zona Oeste do Rio de Janeiro. O PM entrou no local por engano depois de seguir uma rota estipulada pelo GPS de seu carro.

Informações iniciais apontam que Luis dirigia seu carro por ruas da região quando o trânsito teve que ser desviado por causa de um poste caído. O policial então seguiu a informação do GPS e acabou entrando por engano na comunidade. O carro do militar foi abordado por criminosos com fuzis. Ele teria se assustado e tentou sair do local, mas foi baleado.

O PM chegou a ser conduzido para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Senador Camará, mas não resistiu aos ferimentos. Segundo a Polícia Militar, uma equipe do 14º BPM (Bangu) foi até a unidade de saúde e constatou o fato.

Questionada, a PM não informou se realiza buscas pela região para encontrar os suspeitos do crime. A instituição ainda lamentou a morte do policial, que era lotado no 4º BPM (São Cristóvão) e trabalhava na corporação desde 1996.

"É com muito pesar que comunicamos o falecimento do nosso querido amigo Sub Ten Luis Carlos da Silva, que foi vitimado por marginais da lei quando se deslocava do trabalho para sua residência em Campo Grande", postou o 4º BPM em uma rede social.

Luis deixou dois filhos, a mulher e um neto. Ainda não há informações sobre quando e onde será o sepultamento. O corpo do policial aguarda liberação no Instituto Médico Legal (IML) Afrânio Peixoto, no Centro do Rio.

Investigação

Agentes da Delegacia de Homicídios da Capital (DHC) abriram um inquérito para investigar a morte do policial. Até o momento, os suspeitos ainda não foram encontrados. O Disque Denúncia divulgou nesta quinta-feira (24) um cartaz pedindo informações sobre os autores do crime. A recompensa para quem ajudar nas investigações é de R$ 5 mil.

Com a morte do policial, sobe para 54 o número de Agentes de Segurança, mortos em ações violentas no Rio de Janeiro, neste ano, segundo o Portal dos Procurados, sendo 35 da Policia Militar, cinco da Policia Civil, cinco da Marinha, dois da Policia Penal/SEAP, dois do Corpo de Bombeiros do Rio, um da Policia Rodoviária Federal - PRF, um do Degase, um da Guarda Municipal, um da Aeronáutica e um do Exército.


Fonte: O Dia

Comentários Facebook


Facebook


Newsletter


Inscreva-se no boletim informativo da Folha do ES para obter suas atualizações e novidades semanais diretamente em seu e-mail.

© 2022 Folha do ES. Todos os direitos reservados.