Folha do ES
Qui, 8 de Dez
32 ANOS DA FOLHA DO ES

Home   Geral     Espírito Santo


Rede de proteção da criança e do adolescente do ES recebe capacitação do Programa Criança Protegida

Rede de proteção da criança e do adolescente do ES recebe capacitação do Programa Criança Protegida

Em formato virtual, o evento reuniu cerca de 300 gestores e equipes técnicas estaduais e municipais que atuam na proteção de crianças e adolescentes no ES

  Por redação - HF

  30.setembro.2022 às 16:58Atualizado em 30.setembro.2022 às 17:00

Com o intuito de qualificar o atendimento de crianças e adolescentes vítimas ou testemunhas de violência, o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH) e o município de São Mateus (ES) promoveram, na quinta-feira (29) e sexta-feira (30), a primeira etapa da capacitação do programa Criança Protegida. Cerca de 300 profissionais de diversos municípios do estado participaram dos encontros virtuais, entre gestores públicos, conselheiros tutelares, professores, assistentes sociais, psicólogos, agentes de segurança pública, de saúde e o Ministério Público.

O processo de formação virtual foi realizado pela Secretaria Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente (SNDCA) e a etapa presencial tem previsão de ser realizada no mês de novembro de 2022, em São Mateus (ES).

A secretária nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente, Fernanda Monteiro, destaca que o Criança Protegida visa, por meio de iniciativas voltadas à formação, à articulação intersetorial e à estruturação de fluxos e o fortalecimento do Sistema de Garantia de Direitos da Criança e do Adolescente (SGDCA). “Buscamos o aprimoramento do atendimento, da assistência e da proteção de crianças e adolescentes vítimas ou testemunhas de violência, com base na Lei n.º 13.431, de 04 de abril de 2017”, explicou.

Para a diretora do Departamento de Promoção e Fortalecimento dos Direitos da Criança e do Adolescente, Luciana Oliveira, a capacitação é uma oportunidade de valorização dos profissionais que constituem o SGDCA e para o fortalecimento do acolhimento, atendimento e encaminhamento de crianças e adolescentes vítimas ou testemunhas de violências.

“Nosso objetivo é qualificar quem atua no dia a dia e incentivar o aperfeiçoamento das ações da rede de proteção a fim de que o interesse superior da criança e do adolescente seja atendido”, explicou a diretora.

Luciana Oliveira destaca que o programa é executado em etapas, dentre as quais, o ciclo de capacitação, “com vistas a contribuir para a formação dos atores do Sistema de Garantia de Direitos (SGD) e para o estabelecimento de fluxos locais para atendimento de crianças e adolescentes”, concluiu.


Fonte: Folha do ES

Comentários Facebook


Facebook


Newsletter


Inscreva-se no boletim informativo da Folha do ES para obter suas atualizações e novidades semanais diretamente em seu e-mail.

© 2022 Folha do ES. Todos os direitos reservados.