Folha do ES
Ter, 4 de Out
Nova logo da LEIA Pesquisa

Home   Geral     Espírito Santo


Sinal 5G será ativado a partir da próxima semana em Vitória

Sinal 5G será ativado a partir da próxima semana em Vitória

Além da capital capixaba, a previsão é que no mesmo dia o sistema passe a operar também no Rio de Janeiro, Florianópolis e Palmas.

  Por Redação

  18.agosto.2022 às 17:09

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) vai liberar a partir da próxima segunda-feira (22) a ativação do sinal 5G em Vitória.

O sinal é a versão "pura" da tecnologia chamada "standalone" (SA) e oferece mais velocidade e um baixíssimo tempo de resposta.

A data foi informada por Moisés Queiroz, conselheiro da Agência e presidente do Grupo de Acompanhamento da Implantação das Soluções para os Problemas de Interferência (Gaispi), em entrevista ao jornal O Globo.

Além da capital capixaba, a previsão é que no mesmo dia o sistema passe a operar também no Rio de Janeiro, Florianópolis e Palmas.

Em nota, a Anatel informou que a data de liberação pode ser antecipada caso sejam atendidas as condições necessárias, que "consistem no início das atividades associadas à migração das parabólicas para a banda Ku (campanha de comunicação e distribuição de kits) e na conclusão das atividades associadas à desocupação da faixa de 3.625 MHz a 3.700 MHz e à mitigação de interferências na faixa de 3.700 MHz a 4.200 MHz".

A Agência não informou por enquanto quantas antenas 5G serão instaladas em Vitória.

É a nova geração de internet móvel, uma evolução da conexão 4G atual. A promessa é que ela trará mais velocidade para baixar e enviar arquivos, reduzirá o tempo de resposta entre diferentes dispositivos e tornará as conexões mais estáveis.

Essa evolução da rede vai permitir conectar muitos objetos à internet ao mesmo tempo: celular, carro, semáforo, relógio. Tudo isso já pode ser ligado ao 4G, mas é esperada uma melhoria na conexão.

Isso tudo será possível com a futura massificação da conexão 5G "standalone" (SA) ou "autossuficiente", na tradução livre para o português.

Por ora, a conexão predominante no 5G é a "non-standalone", que tem alta velocidade, mas cujo tempo de resposta (latência) não é tão pequeno quanto o da SA. Ela usa parte da estrutura do 5G e parte do 4G.

Desde 2020, as operadoras já propagandeavam o "5G", mas, na verdade, ofereciam o DSS, uma experiência de transição para a nova geração, mas que acontecia totalmente na estrutura 4G, com poucas mudanças na prática.


Fonte: g1

Comentários Facebook


Facebook


Newsletter


Inscreva-se no boletim informativo da Folha do ES para obter suas atualizações e novidades semanais diretamente em seu e-mail.

© 2022 Folha do ES. Todos os direitos reservados.