Folha do ES
Qua, 30 de Nov

Home   Estilo     Curiosidade


Quer ir ao Rock in Rio? Saiba se planejar financeiramente para 2024

Quer ir ao Rock in Rio? Saiba se planejar financeiramente para 2024

Evento retorna ao Rio daqui a dois anos; analistas projetam inflação e total de gastos.

  Por redação - HF

  12.setembro.2022 às 09:34

O festival que celebra o rock'n'roll no Rio de Janeiro retornou após a pandemia para a alegria dos amantes de música. Para quem não conseguiu matar a saudade do Rock in Rio este ano, ou gostou tanto que já está ansioso pela próxima edição, começar a juntar dinheiro desde já acaba se tornando a melhor estratégia para garantir a entrada na Cidade do Rock em 2024.

Uma vez que o objetivo de aproveitar o Rock in Rio está definido, o próximo passo é definir quantos dias de festival o orçamento permitirá comprar. A entrada para um dia de shows este ano custou R$ 625. Especialistas estimam que em 2024, ela custará entre R$ 673 e R$ 729.

O festival que celebra o rock'n'roll no Rio de Janeiro retornou após a pandemia para a alegria dos amantes de música. Para quem não conseguiu matar a saudade do Rock in Rio este ano, ou gostou tanto que já está ansioso pela próxima edição, começar a juntar dinheiro desde já acaba se tornando a melhor estratégia para garantir a entrada na Cidade do Rock em 2024.

Uma vez que o objetivo de aproveitar o Rock in Rio está definido, o próximo passo é definir quantos dias de festival o orçamento permitirá comprar. A entrada para um dia de shows este ano custou R$ 625. Especialistas estimam que em 2024, ela custará entre R$ 673 e R$ 729.

Ela divide os gastos entre ingresso (R$ 673), alimentação e bebidas no festival (R$ 117), transporte até o local (R$ 135), hospedagem na Barra da Tijuca (R$ 754) e passagens aéreas (R$ 871).

Para estabelecer estes valores, Rachel considerou valores atuais somados a uma inflação projetada de 7,67% até abril de 2024, segundo ela, "quando imaginamos que seja uma boa data para antecipar suas compras para o evento".

Começando a investir ainda em setembro de 2022, para se obter os R$ 2.550 em abril de 2024, seriam necessários aportes mensais de R$ 115,32 em títulos do Tesouro Selic, que a especialista recomenda como a opção de investimento mais adequada, ou de R$ 119,92 na poupança.

"Como o objetivo aqui é de curto prazo e não podemos arriscar que você não tenha o dinheiro necessário no momento da compra, recomendamos opções de investimento de perfil mais conservador, sem volatilidade e com liquidez, ou seja, você pode resgatar a qualquer momento", explica Raquel acerca da preferência pelo Tesouro Selic.

Para os cálculos dos investimentos, Rachel considerou uma taxa Selic média no período de 12,525% ao ano e a TR constante no período, com base na taxa de 5 de setembro de 2022. Não foram levados em conta descontos e Imposto de Renda, que serão retidos na hora do resgate.

Para quem prefere curtir mais de um dia de evento, Jansen Costa, sócio fundador da Fatorial Investimentos, fez outro cálculo, considerando suas projeções de inflação para o período.

O especialista acredita que a inflação seja de 8% ao ano. Com isso, ele projeta o valor do ingresso para R$ 711. Além disso, Costa estima os gastos para alimentação e bebidas em R$ 127, R$ 146 para o transporte até o local, R$ 816 em hospedagem na Barra da Tijuca e R$ 933 para ir e voltar de São Paulo de avião.

Com isso, ele recomenda investir R$ 99 por 20 meses, iniciando o primeiro aporte em setembro e terminando em abril de 2024. Aplicando no Tesouro Selic, a soma dos aportes fica em R$ 1.960, e, após os rendimentos, o total chega a R$ 2.706. Costa afirma ainda que uma opção vantajosa é ir pagando tudo com antecedência - e em parcelas.

"Na teoria, é só poupar aquele valor por mês. Mas, na prática, o ideal é pagar tudo com antecedência. Assim, você economiza bem mais. Comprar antecipado, o quanto antes, e dividir no máximo de parcelas que conseguir. Quando você parcela e deixa o resto do dinheiro aplicado, esse valor vai rendendo, então você ganha um descontinho maior", explica.

Ele dá um exemplo prático: "Em vez de dar R$ 600 reais de uma vez, no débito, por um ingresso, por exemplo, você paga uma parcela de R$ 100 e investe os outros R$ 500. Eles vão dar um retorno até o próximo mês, quando você retirar mais R$ 100 desse investimento para pagar a próxima parcela".

Segundo Costa, adquirir serviços antecipadamente garante preços mais baratos. Para finalizar, ele faz uma recomendação: o ideal para passagens aéreas é com seis meses de antecedência.


Fonte: IG Mail

Comentários Facebook


Facebook


Newsletter


Inscreva-se no boletim informativo da Folha do ES para obter suas atualizações e novidades semanais diretamente em seu e-mail.

© 2022 Folha do ES. Todos os direitos reservados.