Folha do ES
Seg, 28 de Nov

Home   Esporte     Brasil


Tite vê seleção brasileira em melhor momento, elogia Pedro e deixa ataque aberto

Tite vê seleção brasileira em melhor momento, elogia Pedro e deixa ataque aberto

O treinador garantiu que Gabriel Barbosa não está descartado e disse que a briga no setor ofensivo segue aberta

  Por Redação LD

  13.setembro.2022 às 08:43

Tite costuma ser arisco em suas entrevistas para não magoar jogadores, tampouco "fechar" o grupo de 26 jogadores que levará à Copa do Mundo do Catar. Nesta segunda-feira, o treinador foi convidado do Bem, Amigos, do SporTV, e elogiou bastante o atacante Pedro, do Flamengo. Garantiu que Gabriel Barbosa não está descartado e disse que a briga no setor ofensivo segue aberta.

Mesmo garantindo que a seleção brasileira vive o seu melhor momento, o técnico mantém o discurso de ainda ter os homens de frentes indefinidos. A convocação de Pedro para amistosos com Gana e Tunísia nos dias 23 e 27 de setembro aumenta a lista de alternativas para a lista final. Gabigol, Matheus Cunha, Roberto Firmino, Rodrygo e Gabriel Jesus estão em uma briga intensa para constarem na chamada decisiva. Neymar, Richarlison, Raphinha e Vinícus Júnior estão confirmados.

O bom trabalho de Pedro no Flamengo parece ter colocado o centroavante com um pouco de vantagem sobre os demais. Ao menos é o que Tite deixa transparecer ao ser questionado se o vê semelhante ao polonês Robert Lewandowski, do Barcelona.

"Eu vejo o que o Dorival Júnior (técnico do Flamengo) vê. Conversando com o Dorival, é impressionante a jogada terminal dele, o raciocínio técnico. Não é força, é jeito", elogia o treinador da seleção brasileira.

Nada, porém, de deixar os outros nomes de fora. Gabigol era chamado e desta vez não apareceu na lista, assim como o xará Gabriel Jesus, se destacando no Arsenal. "Temos muitas opções para o ataque, são jogadores de alto nível. Convoquei atacantes para essa Data Fifa, mas as vagas estão abertas", garante Tite. "Não posso descartar o Gabriel Barbosa, por exemplo, que vem em alto nível. Peço para todos que continuem se dedicando, buscando fazer o melhor nos seus clubes", avisou.

A definição pode ocorrer pelo trabalho nos clubes, segundo Tite, que não esconde a confiança em disputar os sete jogos na Copa do Catar. Ou seja, de ir até a final ganhando. "Vamos fazer sete churrascos", mostrou descontração o comandante verde amarelo ao responder comentário de Galvão Bueno de que vão se despedir da seleção juntos.

O técnico termina seu ciclo e o narrador se despede da TV Globo após a competição do fim do ano no Catar. Ambos querem sair por cima. "A seleção brasileira chega em se melhor momento. Não sei se vai ganhar, temos de respeitar o começo, o meio e o fim. Não é um cenário fácil, tem de ter uma equipe consolidada e crescer na competição."

Ciente das pedreiras que terá pela frente no Catar, o treinador pede que os jogadores se preparem o melhor possível e não deixem de manter o preparo físico alto. Tite vê Portugal como "a melhor geração dos últimos anos" e mostra enorme respeito aos europeus. "Se pegarmos em termos de Europa, a Itália há dois anos era a grande potência, de tradição. Dois anos depois nem está na Copa."

O treinador demonstra temor em perder jogadores. Guilherme Arana já não vai ao Mundial. Ele lembra os problemas que teve em 2018 para justificar a queda nas quartas na Rússia. Listou Neymar, Thiago Silva, Marcelo, Danilo e Renato Augusto, todos com problemas naquela competição.

"A sensação que tenho é que iremos bem. Fizemos 13 gols a mais que a Argentina nas Eliminatórias. E fomos muito seguros defensivamente. O ponto de equilíbrio está se consolidando, e é fundamental", listou o técnico.


Fonte: minuto a minuto

Comentários Facebook


Facebook


Newsletter


Inscreva-se no boletim informativo da Folha do ES para obter suas atualizações e novidades semanais diretamente em seu e-mail.

© 2022 Folha do ES. Todos os direitos reservados.