Folha do ES
Seg, 22 de Out
CIAC

Home   Estilo     Comportamento


Sexonambulismo: Saiba quais são as causas e o tratamento

Sexonambulismo: Saiba quais são as causas e o tratamento

Também conhecido como sexsomnia, o sexonambulismo é uma forma de sonambulismo

  Por Redação

  27.julho.2018 às 16:14Atualizado em 27.julho.2018 às 16:14

O termo é pouco conhecido, mas, na verdade, deveria ser mais explorado, conforme destaca o psicólogo e educador sexual Breno Rosostolato. A condição possui implicações sérias à vida – não apenas da pessoa que é acometida pelo distúrbio, como também, daquelas que convivem com ela.

Também conhecido como sexsomnia, o sexonambulismo é uma forma de sonambulismo. “É caracterizado pelo desejo de ter relações sexuais e se masturbar durante o sono. Acomete aproximadamente 7% da população mundial, ou seja, não é tão raro e incomum”, acrescenta Rosostolato.

De acordo com o psicólogo, a doença prevalece mais em homens que em mulheres, ele também explica que o sexonambulismo é polêmico, porque houveram muitos casos de homens que tiveram relações sexuais com outras pessoas, sem o consentimento delas, o que configura estupro, e alegaram não lembrar de nada.

“Esta questão da relação sexual concretizada através da alegação do sexonambulismo fez com que a área do Direito e Criminal tivesse que estudar o assunto com profundidade para poder culpar ou inocentar os casos já acontecidos”, acrescenta o psicólogo.

Características do sexonambulismo

Masturbação Carícias Sexo oral Relações sexuais que podem atingir o clímax (orgasmo) Agressão sexual/estupro

Existe tratamento para o sexonambulismo?

Breno Rosostolato destaca que o distúrbio não tem cura. Mas, a primeira coisa a se fazer é procurar ajuda médica para os distúrbios do sono, pois uma pessoa com sexsomnia pode experimentar muitas emoções negativas, incluindo:

Frustração Raiva Confusão Negação Medo Repulsão Culpa Vergonha

Rosostolato explica ainda que existem indicações de tratamentos medicamentosos, como antidepressivos, para pessoas que sofrem deste distúrbio.


Fonte: Dicas de mulher

Comentários Facebook


Facebook


Newsletter


Inscreva-se no boletim informativo da Folha do ES para obter suas atualizações e novidades semanais diretamente em seu e-mail.

© 2018 Folha do ES. Todos os direitos reservados.