Folha do ES
Sex, 19 de Ago
Banner - A FOLHA JÁ SABIA

.Home     Colunistas     Júlio M. Bicalho

Reposicionamento


Júlio M. Bicalho

Júlio M. Bicalho

Autodidata na filosofia das artes, com destaque na escrita

Ver todos os artigos

  29.junho.2022

Aprendemos com o passar do tempo que amar é frio, é estar vivo nas relações, é ser permanente e estar em equilíbrio e sincronicidade com a própria vida. Não se trata de estabelecer rotinas, mas de um compromisso inteiro com a própria existência. Nesse tempo de muita pressa e poucos passos, vemos que o conceito de aquecer é na verdade o superaquecimento das emoções, é o insuflar das paixões mais banais do homem, e dessa maneira torra-se as amizades, os sonhos, as virtudes e até esses objetivos pequenos e fúteis por coisas que não significam absolutamente nada na vida, como as amizades por conveniência, às vezes até por aparência, dessas que se dissolvem num sopro. Seja como for as coisas sempre terminam por pouco, não por um desajuste de conduta. Não tem muito a ver com o objeto de troca dos sentimentos, mas com os valores pessoais que temos para entregar. Se isso existe de maneira incondicional não cabem meios métodos para que permaneça, pois não deveria existir dívida moral nas relações sociais, uma vez que a estrutura de caráter é sempre um órgão de valor intrínseco em cada um, e às vezes tem suas variantes, afinal estamos sempre variando entre o sim e o não, entretanto não somos por completos ocos de sentimento, sempre existirá reciprocidade diante de sentimentos sinceros, Pode ser um exagero bobo, uma vez que nos campos das conveniências tudo acontece por conveniência mesmo, e nesse universo basta que falte uma vírgula para que o elo de ligação se rompa, e daí anos de confidências desçam pelos ralos da rasa relação. Não existe muita expectativa e nem pode existir, porque tudo gira em torno de um interesse qualquer, nesse caso, o remédio não seria ou estaria exatamente expresso em palavras como aquecer, esclarecer, confiar... Algumas indiscrições são necessárias para que as cabeças permaneçam nos seus lugares, alguns segredos precisam estar às sombras do conhecimento alheio, por isso temos que ser frios em alguns aspectos, relações e pessoas, sobretudo nesses tempos onde nada se estabelece e tudo se perde. Ser frio nesse caso, significa ser íntegro, conservando sonhos e projetos em ambiente reservado. Imagine que muitas coisas que acontecem no "calor" do momento ou dos sentimentos, geram consequências graves, às vezes interrompe vidas. Viver é complexo, em um instante pode ser doce e sereno, em outros momentos rígidos e amargos dependendo do seu posicionamento. A verdade é que precisamos nos posicionar na vida, para que a luz do entendimento nos aqueça nas primeiras horas do dia, e abrande no cair da noite para que possamos descansar sem perturbações externas, viver é equilibrar-se entre o sim e o não sem demasia.

Comentários Facebook


Enquete


Nos dias de hoje, quem deve paga a conta de um jantar de encontro?

  Votar   Ver resultado

Facebook


Newsletter


Inscreva-se no boletim informativo da Folha do ES para obter suas atualizações e novidades semanais diretamente em seu e-mail.

© 2022 Folha do ES. Todos os direitos reservados.