Folha do ES
Sex, 21 de Set

Home     Colunistas     Jackson Rangel Vieira

Sadismo do MPE e a ingenuidade da Imprensa


Jackson Rangel Vieira

Jackson Rangel Vieira

Jornalista, advogado e evangelista. Criador do primeiro jornal diário impresso fora da Capital do Espírito Santo. Vanguardista no lançamento do primeiro site fora da Capital. Blogueiro e um dos primeiros do Estado em investir nas redes sociais, com cerca de 200 mil seguidores só no twitter. Defensor incondicional da liberdade de expressão.

Ver todos os artigos

  11.setembro.2018

Com a dinâmica das redes sociais, o Ministério Público Eleitoral, em todas as eleições, catapulta listas de candidatos que , supostamente, cometeram infração, para a imprensa desavisada espalhar os nomes na vala comum como se impugnados tivessem, sem ressalvas.

O que ocorre de fato é o desconhecimento da Lei da Ficha limpa. A tipificação do suposto crime - que sempre cabe recurso - . Jogam com o senso comum dos eleitores que não conseguem discernir os crimes e maculam o momento cívico mais importante do País.

As listas de instituições super abundam nos meios de comunicação e nas rodas de grupos das mídias sociais sem nenhuma focação técnica ou de opinião jurídica especializada. É lista do TCES, do TCU, do TRE, Do MPE e por ai vai.

Se fosse por essas listas, o atual deputado federal Theodorico Ferraço, candidato à reeleição, não poderia disputar nenhuma eleição. Está há "séculos" na lista do TCU. Outros há "milênios" no TCES. Mas, sobre as certidões negativas, todos estão em dia.

Ou a Imprensa buscar saber o que é sanável e o que é insanável ou fica desacreditada como as demais Instituições do País. Pelo prisma em tela, até o Jair Bolsonaro (PSL) pode estar "impugnado" por pedido de procuradores. É brincadeira!

O papel da Justiça Eleitoral e seus tentáculos deveriam demonstrar atuação e lista dos impugnados antes das convenções. Durante as eleições, pós convenção, é sadismo de idade média. Interessa a quem este comportamento? Deve interessar a alguém !!

Só é culpado em trânsito e julgado. Ou aniquilaram a presunção da inocência do Artigo 5 da Constituição Federal?



Facebook


Newsletter


Inscreva-se no boletim informativo da Folha do ES para obter suas atualizações e novidades semanais diretamente em seu e-mail.

© 2018 Folha do ES. Todos os direitos reservados.