Folha do ES
Dom, 17 de Fev

Home   Política     Espírito Santo


Seis ex-vereadores e ex-deputado são presos em Aracruz-ES

Seis ex-vereadores e ex-deputado são presos em Aracruz-ES

A ação foi nomeada 'Operação Lixinho', pela Polícia Civil que cumpriu os mandados

  Por Redação

  16.janeiro.2019 às 16:27

Policiais civis prenderam na manhã desta quarta-feira (16), seis ex-vereadores do município de Aracruz e o ex-deputado estadual Gil Furieri. A operação foi nomeada “Operação Lixinho”.

Os outros vereadores por atos de improbidade administrativa, formação de quadrilha, corrupção passiva e ativa são: Jocimar Rodrigues Borges (Manego), Orvanir Pedro Boschetti, Ozair Coutinho Gonçalves Auer, Paulo Sérgio Rodrigues Pereira (Paulinho da Vila) e Ronaldo Modenesi Cuzzuol, acusados de terem solicitado e recebido propina da empresa de lixo Ambitec, no mandato de 2009 à 2012.

Os detidos foram encaminhados ao presídio de Aracruz. George Cardozo Coutinho e Ismael da Rós Auer não foram localizados. São nove réus condenados a penas de até 29 anos de reclusão, com prisões preventivas decretadas nas sentenças.

Gil Furieri era o presidente da Câmara na época dos fatos e Ismael Auer secretário municipal. Todos foram condenados por terem solicitado e recebido propina da empresa de lixo.

Os réus:

1. GILBERTO FURIERI: condenado DEFINITIVAMENTE a 29 (vinte e nove) anos e 08 (oito) meses de reclusão e 800 (oitocentos) dias-multa, aferindo cada um em 05 (cinco) salários-mínimos vigentes ao tempo do fato, haja vista condição financeira do réu;

2. RONALDO MODENESI CUZZUOL: condenado DEFINITIVAMENTE a 24 (vinte e quatro) anos, 11 (onze) meses e 13 (treze) dias de reclusão e 660 (seiscentos e sessenta) dias-multa, aferindo cada um em 05 (cinco) salários-mínimos vigentes ao tempo do fato, haja vista condição financeira do réu.

3. ORVANIR PEDRO BOSCHETTI: condenado DEFINITIVAMENTE a 24 (vinte e quatro) anos, 11 (onze) meses e 13 (treze) dias de reclusão e 660 (seiscentos e sessenta) dias-multa, aferindo cada um em 05 (cinco) salários-mínimos vigentes ao tempo do fato, haja vista a condição financeira do réu.

4. ISMAEL DA RÓS AUER: condenado DEFINITIVAMENTE a 24 (vinte e quatro) anos, 11 (onze) meses e 13 (treze) dias de reclusão e 660 (seiscentos e sessenta) dias-multa, aferindo cada um em 05 (cinco) salários-mínimos vigentes ao tempo do fato, haja vista a condição financeira do réu.

5. OZAIR COUTINHO GONÇALVES AUER: condenada DEFINITIVAMENTE a 24 (vinte e quatro) anos, 11 (onze) meses e 13 (treze) dias de reclusão e 660 (seiscentos e sessenta) dias-multa, aferindo cada um em 05 (cinco) salários-mínimos vigentes ao tempo do fato, haja vista a condição financeira da ré.

6. JOCIMAR RODRIGUES BORGES: condenado DEFINITIVAMENTE a 24 (vinte e quatro) anos, 11 (onze) meses e 13 (treze) dias de reclusão e 660 (seiscentos e sessenta) dias-multa, aferindo cada um em 05 (cinco) salários-mínimos vigentes ao tempo do fato, haja vista acondição financeira do réu.

7. PAULO SÉRGIO RODRIGUES PEREIRA: condenado DEFINITIVAMENTE a 24 (vinte e quatro) anos, 11 (onze) meses e 13 (treze) dias de reclusão e 660 (seiscentos e sessenta) dias-multa, aferindo cada um em 05 (cinco) salários-mínimos vigentes ao tempo do fato, haja vista a condição financeira do réu.

9. GEORGE CARDOZO COUTINHO: teve reconhecida a delação premiada, sendo-lhe concedido perdão judicial.

Os réus GILBERTO FURIERI, RONALDO MODENESI CUZZUOL, ORVANIR PEDRO BOSCHETTI, ISMAEL DA RÓS AUER, OZAIR COUTINHO GONÇALVES AUER, JOCIMAR RODRIGUES BORGES e PAULO SÉRGIO RODRIGUES PEREIRA tiveram a prisão preventiva decretada na sentença.

Conheça o caso

A denúncia contra a Ambitec é baseada nas gravações telefônicas clandestinas feitas pelo ex-vereador George Coutinho, que ficou 97 dias preso por ameaçar testemunhas, com os demais ex-vereadores, todos afastados das funções. Coutinho é réu confesso no recebimento de propina e por isso também foi afastado pela Câmara.

Na época, a Câmara formou uma Comissão Processante que cassou os mandatos de sete (alguns afastados) dos 10 ex-vereadores eleitos em 2008, por suspeita de recebimento de propina paga pela Ambitec, como confirmada agora pelo Tribunal de Justiça.

O então presidente da Câmara, Ronaldo Modenesi Cuzzuol, renunciou ao mandato. Foram afastados os ex-vereadores Gil Furieri, Orvanir Pedro Boschetti, Ozair Gonçalves Coutinho Auer, Paulo Sérgio Rodrigues Pereira, Jocimar Rodrigues Borges, George Coutinho, Luciano Frigini e Ronis Alves, sendo que a maioria acabou cumprindo pena em prisões. Dos 10, somente o então vice-prefeito do município, Anderson Ghidetti, permaneceu no cargo porque nada conseguiram provar contra ele.

Vale lembrar que dos 10 vereadores de Aracruz eleitos em 2008, apenas Anderson Ghidetti (PTB) e Ronaldo Cuzzuol (PMDB) não enfrentaram problemas com a Justiça e o Ministério Público. Jocimar Manego Rodrigues Borges (PSB), Ozair Auer (PMDB) e George Coutinho (PSD) foram afastados e presos, mas conseguiram retornar, enquanto Gil Furieri (PMDB), Vani Boschetti (PMDB), Luciano Frigini (PSD), Ronis Alves (PSD) e Paulinho da Vila (PT) continuam afastados, estando ocupando as vagas os suplentes Samuel Barbosa, Kiko Covre, Agnaldo Conceição de Jesus, Beto Vieira e Paulo Neres. Vani também foi preso e liberado.


Fonte: Rede SIM

Comentários Facebook


Facebook


Newsletter


Inscreva-se no boletim informativo da Folha do ES para obter suas atualizações e novidades semanais diretamente em seu e-mail.

© 2019 Folha do ES. Todos os direitos reservados.