Folha do ES
Dom, 22 de Jul
Transparência Vargem Alta

Home     Colunistas     LÍDIA CALDAS

Coma e Emagreça


LÍDIA CALDAS

LÍDIA CALDAS

(*) Lídia Caldas é nutricionista pela Faculdade Católica de Vitória, especialista em Nutrição Esportiva pela Universidade Gama Filho (RJ) e gestora de Unidade de Alimentação e Nutrição. Fale com a Nutri: HYPERLINK mailto:lidiarncaldas@gmail.co

Ver todos os artigos

  23.dezembro.2016

Isso é tudo o que a maioria das pessoas deseja ouvir, não é verdade? Coma e emagreça. Ainda mais nessa época, quando parece que todos as resistências são vencidas e a memória do Natal e do Ano Novo somente parece ativada se for liberado comer.
Mas, não vá sair correndo agora e encher a pança indiscriminadamente e depois dizer que foi a nutricionista quem recomendou!
De cara eu sugiro que você dê atenção especial à proteína em sua alimentação, porque este é o macronutriente mais importante de nossa dieta. A proteína está presente em todas as células do corpo.
Para ser mais clara, digo que a proteína é o primeiro nutriente de seu corpo. Se tiver dúvida entre carboidrato e proteína, coma proteína. Mas o melhor mesmo é não ter dúvidas entre um e outro, porque suas funções são bem distintas e colaboram entre si.
Por que eu falei coma e emagreça? Porque, se você der atenção à proteína, fazendo dela pelo menos 30% de sua alimentação, seus resultados serão surpreendentes. E note que não falei perca peso, falei emagreça.
O volume de 1kg de músculo é bem menor do que o volume de 1kg de massa gorda no corpo. E tem outra vantagem: enquanto 1kg de massa magra (músculo) queima 100 calorias, seu gasto calórico será de pouco menos de 20 calorias por 1kg de massa gorda.
Uma notícia não muito agradável: a dieta principal adotada pela humanidade nos últimos 50 anos, baseada no consumo de carboidratos e, o que é pior, carboidratos simples, levou as pessoas a terem, na média, mais gordura que músculos. Principalmente, as mulheres.
Daí as estatísticas apontarem que mais de 50% das pessoas nos 20 países mais desenvolvidos do mundo estarem dez ou mais quilos acima do peso normal.
Agora, uma boa notícia. Se você começar a prestar atenção à ingestão de proteínas de boa qualidade, poderá melhorar esses índices. O segredo é balancear a alimentação, fazer um modesto programa de exercícios físicos, hidratar-se bem e controlar o estresse.
E o que são essas tais proteínas boas? São as proteínas mais magras: peixes, frango e as de origem vegetal. A proteína da carne vermelha é muito boa, mas anda sempre mal acompanhada de gorduras saturadas, que são, altamente, danosas para o sistema circulatório. Então, limite-se a ingerir carne vermelha no máximo duas vezes por semana. A proteína participa da construção de tudo em seu corpo.
Pesquisadores da Escola de Saúde Pública da Universidade de Harvard seguiram os hábitos de dieta e estilo de vida de 120 mil homens e mulheres por 20 anos e analisaram como pequenas mudanças contribuíram para o aumento de peso ao longo do tempo.
Quem comeu mais carne vermelha e processada ao longo do estudo ganhou o dobro do peso daqueles que comeram nozes, feijão, grão-de-bico, ervilhas (e proteína da soja, de preferência, isolada, como atestaram pesquisadores da Universidade de Los Angeles).
Na média, os pesquisadores recomendam o mínimo de 1g de proteína por kg/peso do indivíduo, mas uma dieta otimizada deve considerar 1,5g de proteína por kg/peso, combinada com atividades físicas, para aumentar a massa magra corporal.
Agora, para lhe dar ainda mais motivos para introduzir essa mudança em sua dieta, o aumento de peso, especialmente quando isso representa mais gordura corporal, tem sido associado às principais doenças que mais matam a humanidade: infarto, derrame, câncer e diabetes.
Em contra-partida, o pessoal de Harvard viu na maior ingestão de proteínas magras fatores importantes para redução de risco de doenças como infartos, pressão alta, diabetes, osteoporose e até mesmo o câncer.
Então, lá vai a dica: neste final de ano, prefira proteínas magras, consuma muita salada, especialmente as folhosas, e faça das frutas sua sobremesa principal. Evite excessos de álcool e, se for beber, torne a ingestão alternada de água uma rotina para manter-se hidratado. Afinal, 2017 promete e você não vai querer ficar fora dessa viagem, não é mesmo?
Procure um coach de bem-estar bem treinado e bem informado e peça ajuda dele para você atravessar bem esse período de festas e entrar 2017 melhor do que saiu de 2016. No mais, boas festas.



Facebook


Newsletter


Inscreva-se no boletim informativo da Folha do ES para obter suas atualizações e novidades semanais diretamente em seu e-mail.

© 2018 Folha do ES. Todos os direitos reservados.